segunda-feira, 21 de abril de 2014

O Deus que procuras



O que fazer quanto se sentir só? A quem procurar? O que procurar? Em verdade só vejo uma direção, um caminho...No que devo acreditar? Muitas são as tentações do mundo, eu venho através das escrituras dizeres o que tendes que fazer e como fazer. Segue-as, viva-as, faça acontecer. Torne-as possíveis e façais com o dito pelo dito deixe de acontecer. Eis que o filho veio a terra para que fôssemos e tivéssemos nossos pecados pagos por Ele. Se Deus deu seu único filho para nos salvar, o que podes fazer para teu próximo? Devote-se mais, faça acontecer, e a graça será entregue da maneira mais inesperada. Estejam todos cobertos da santidade e da misericórdia divina, e se livrará dos males que os perseguem. Sinta a presença de quem se faz presente, e apenas sinta. Deus tem misericórdia de todos e deseja que todos nós alcancemos a graça tão prometida. Deus é libertação, é vida, então viva...

domingo, 20 de abril de 2014

Vinde a mim



O que dizer quando o Senhor te chama à urgência. Muitos são os legados deixados pelas palavras escritas no livro sagrado. Muitas mensagens ocultam-se à nossa inteligência em parábolas contadas de forma magnífica por profetas, seguidores e pelo próprio Cristo. Algumas parecem mesmo não querer serem desvendadas, tamanha a complexidade de suas linhas. Algumas de nossas figuras científicas mais notáveis chegam a dizer haver um código secreto oculto nessas linhas, outros mais fiéis acreditam terem sido escritas para obediência literal. Em verdade te digo, nada oculto daqueles que escolhi para usufruir da minha misericórdia. Se lhe foge o conhecimento da palavra, falta-lhe humildade e sabedoria divina para compreendê-las. Sede responsável com a parte que te cabe nesta obra, faltam-lhes muito em oração e jejum antes de pretenderes adentrar no mistério de minhas linhas. Nunca lhes neguei conforto e auxílio, e o pouco que vos peço acham muito, nada vos conforma, sempre queres algo mais, ou uma inteligência superior aos vossos semelhantes para jogar-lhes aos pés o conhecimento que ACHA que deténs. Sois carne da minha carne, sangue do meu sangue, e jamais desejaria ver escorrer uma lágrima sequer de vossos corações. Mas não há conhecimento sem mortificação da alma, sacrifícios imundos deste plano já não me agradam. Desejo o verdadeiro e o mais puro sacrifício, que te entregues ao meu sagrado coração em toda profundidade que já vos relatei em outras linhas. Se lhes aviso é porque vos amo, se compartilhais tais linhas é porque sois obediente, e a todos que devem ser alcançados por elas já o foram em sua grande maioria. Ao restante de meus queridos filhos perdidos, espero até o último momento de meu regresso que se arrependam e retornem a mim. Já fui sacrificado tal qual cordeiro por vós, não me peçais novo sacrifício sem que movam vossos espíritos até mim. Paciência, pois tudo que é teu está guardado, tudo que precisais conhecer te darei sem novos mistérios, mas tudo ao meu tempo, pois está escrito. Fé na minha santa providência, nunca vos abandonei, sempre estive contigo em teus piores sofrimentos, até mesmo os necessários à tua santa mortificação da alma. Não te cobrarei mais que o necessário, creia, sei o que esperar de ti. Busca por tua parte apenas seguir meus singelos mandamentos, que frente ao meu sacrifício são mínimos. Não há mais espaço para novas negações e desta feita, aquele que rejeitar minha palavra será entregue à perdição eterna. Orai e vigiai, esta é a lei, aguardai ansiosamente o dia do Senhor, estais atentos para não serem pegos dormindo como outros em teu lugar já estiveram. Muito já falei, pouco recebi de ti, desejo agora ser tua luz, teu caminho, tua verdade, e que negues tudo que desmereça o meu nome. O fruto do orgulho é o engano, não vedes? A raiz de vossa insolência quase sempre é a vaidade. Fugi como cordeiros de uma matilha de lobos, sedes fiéis. A humildade é a chave que abrirá as portas do meu reino, e somente aos cordeiros mais brancos saciarei com longevidade e amor. Que o meu sagrado coração desperte em ti o melhor de mim, o amor.