quinta-feira, 5 de junho de 2014

Pequenos para o mundo, grandes para Deus


Serenas são aquelas almas que tem a caridade como norteadora de suas ações. Simplificam suas emoções auxiliando sempre, aliviando as dores de irmãos aflitos. Essa alma não se envaidece, não clama recompensas, ela sempre se assenta no último lugar. Quão maravilhosa luz emana de sua simplicidade, alimentando os corações famintos dilacerados pela iniquidade sem limites. Dorme tal qual anjo em leito divino, amparada pelos maiores mestres espirituais a serviço do próximo. Sempre alerta, mesmo dormindo, pois é quando recebe as sagradas orientações para um novo dia, pois o espírito não dorme. Deus em sua magnífica misericórdia nos permite compartilhar momentos com essa alma, que contagia outras tantas por toda a terra. Juntas, mesmo separadas, elas oram por todos os aflitos, elevam suas mentes sempre em favor dos desfavorecidos, sempre se esquece de si. Precisamos urgente nos aproximar com essas pessoas iluminadas desde o berço. Aprender como ser menos sempre, pedir-lhes suas orações cheias de merecimento divino. Seguir-lhes os passos, apenas observando sua alegria em cumprir sua parte nessa obra. O que elas tem diferente de você? Jesus em sua essência mais íntima. Ele sabe que tu se esforças, mas precisa de mais, precisa que abandone o EU para atender o próximo, pois Ele é o teu próximo. Dai com alegria, fazei com que te sintam amor no olhar, fazei dos gozos terrenos experiências esquecidas, renova tuas promessas para com o Pai. Vigiai e orai, esta é a lei: "E os fariseus para testá-lo perguntaram: Mestre, qual o maior mandamento da lei? E Jesus respondeu: Está escrito, já o sabeis, amarás teu Deus acima de todas as coisas, e o teu próximo como a ti mesmo. Aí estão contidas todas as leis e profetas". Boa noite e peçamos a Deus a renovação de nossa essência, que possamos esta noite ressuscitar em Cristo para uma nova vida.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Para onde caminha a humanidade


Sabe, pondo-me a refletir sobre tudo que vivemos hoje. Somos frutos de uma ignorância absurda, adquirida ao longo de vários anos de orgulho exacerbado. Penso eu, será que não conhecemos limite? Até quando achamos poder alçar vôo, sem cair nas misérias deste mundo. Sinto-me hoje pobre, sem uma irmandade divina verdadeira com meus semelhantes. Rogo ao Pai diariamente pela sua infinita misericórdia com toda a terra, mas nesses momentos me pergunto para quê? Estamos caminhando sem rumo, buscando batalhas invencíveis que jamais venceremos. Ainda bem que o trono do Pai é inacessível, pois temo que o nosso orgulho já nos tivesse tentado a dar um golpe de estado no céu. Vigio diariamente meus pensamentos e atitudes, falho com certeza, mas tento acertar, mas pôxa, será que tem tão pouca gente tentando acertar? Traições no trabalho, ignorância no trânsito, falta de humildade nas ruas e lojas. Que mundo é esse que criamos meu Deus! E na falta de uma humanidade para socializar, sigo com minha família socializando com o Alto. Buscando sempre estar próximo do criador, seguindo seus sagrados conselhos de Pai. Mais ainda assim entristece-me, saber que meus filhos passarão por momentos tão difíceis sem poder viver como vivi minha infância. Sempre trancados, alertas, com medo do mundo. Muitos acham exagero, mas sugiro que abram os olhos, a criação está destruindo a criação, está tudo de ponta cabeça, boa conduta moral é imoral. Sinto muito mesmo, mas acho que realmente precisamos de uma intervenção divina, porque não dizer uma ditadura celestial, para nossa própria segurança. Desculpa meu Senhor, sei que vós olhais por todos nós, mas as vezes fraquejamos na paciência ao te esperar. Desculpa, e ao mesmo tempo me dá forças, somente contigo conseguiremos chegar ao fim dessa caminhada.