segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O Sentido de Viver...



Estivemos debatendo recentemente sobre o destino da humanidade. Todas as noites, eu e minha esposa, ficamos até altas horas divagando sobre os mistérios da vida e os rumos da Terra. Nossas preocupações, nem de longe, dizem respeito ao suposto sofrimento causado por um fim trágico da raça humana, pois a todo aquele que crê, entrará de braços dados com nossa senhora no paraíso. Não, filosofamos amplamente sobre as transformações de paradigmas que o homem sofreu nas últimas décadas. Assistimos nas redes sociais as milhares de religiões se degladiarem e se desmentirem sobre seus dogmas particulares. Interessante perceber como em algum momento da nossa história de vida, nos perdemos do link divino. Queremos ter participação especial inclusive na volta de nosso querido e amado mestre Jesus. Somos verdadeiros produtores que idealizamos a festa de recepção para a volta de Deus, não somos apenas filhos, somos partícipes da grandiosa obra do Criador.
Orgulho, vaidade, falta de compreensão e muita violência têm gerado ao nosso redor uma imensa massa de infortúnios ocultos que nos distanciam dos ideais divinos e nos aproximam ainda mais desta fase material que vivemos. Orar, rezar, meditar, não importa, o que vale é nos rebaixarmos à nossa insignificância e procurarmos sempre reconhecer que toda a vida que nos rodeia tem autor, e único. A nossa herança que deixamos para as gerações futuras estão impregnadas de ódio, mágoa e ressentimento, inveja de algo que achamos que deveríamos ter tidos como merecedores de toda a graça divina. A grande máxima humana é: NINGUÉM MERECE MAIS QUE EU!!!
Engraçado pensar que Deus se esconde nas mais ínfimas situações do nosso cotidiano, aprenda a interpretar o seu amor. Quem já não começou seu dia extremamente irritado e entediado, encontrando logo que saiu à rua uma criança que lhe deu um sorriso, mas não era qualquer sorriso, era uma simpatia gratuita que a sua ignorância não permitia perceber, sorrindo de volta quase que por compaixão. Quantas vezes saiu para trabalhar com aquela enxaqueca horrível, que nenhum analgésico parece resolver, dando de cara no caminho para o trabalho com um pássaro lindo que canta como que particularmente para você, e mais uma vez sua falta de sensibilidade não te permite perceber.
Quantos problemas enchem sua cabeça e te deixam cego diante do teu vizinho que além de problemas, sofre com uma deficiência que o prende a uma cadeira de rodas, mas que ao encontrar contigo logo pela manhã sorri dizendo bom dia, como se fosse o melhor dia da sua vida.
Acho que o "EU" está bem fora de moda e deveríamos procurar enxergar nosso Pai maior em tudo que rodeia nossas atitudes, nossas palavras, nossos relacionamentos. Veja Jesus em todos os teus irmãos e imagine uma situação bem hipotética (como diria Pe Léo, em uma de suas histórias): E se Jesus já tiver retornado ao nosso plano e estiver disfarçado no seu chefe rabujento. Ou pior, se ele estiver investido sob a pele da sua sogra tão amada (até parece...). Conseguiria dormir tranquilo sabendo que tratou mal o maior homem que já passou por esta terra e morreu para que VOCÊ tivesse vida?
Seu vizinho é Jesus, você é Jesus, sua esposa é Jesus....
Pense nisso....


Boanerges Teixeira

domingo, 14 de outubro de 2012

Família, a origem do amor de Deus



Interessante escrever por mim mesmo para todos vocês no dia de hoje, mas senti necessidade de compartilhar um pouco da graça que recebi.
O dia começou como nunca, minha mulher muito feliz, tranquila, concentrada em Deus e em nossa felicidade, nossos filhos danados como sempre, mas com uma pitada de algo diferente.
Fui trabalhar com uma sensação indescritível de contentamento e felicidade. Busquei durante boa parte do dia explicações para tanto conforto espiritual e físico, não que não estivesse gostando da sensação, mas tinha algo diferente e gostoso que não sabia explicar. Liguei várias vezes para minha querida esposa e senti ainda mais alegria a cada "Eu te amo" que ela me dava. Fiquei ainda mais ansioso para descobrir o que se passava, precisava saber o que aquele dia tinha de diferente que estava transformando todos os supostos problemas do cotidiano em felicidade extrema. Continuei meu trabalho e ao tratar com meus semelhantes, percebi que também havia algo diferente, por mais que eu fosse destratado e tratado com indiferença eu olhava a todos com olhar de compreensão. Resolvi parar um pouco e refleti, pensei em tudo que eu e minha esposa fizemos e o que poderia ter causado essa transformação.
O tempo foi passando e estava quase na hora de ir para casa, quando me deparei com uma situação que chamou a atenção. Fui solicitado a auxiliar uma família que estava passando uma aflição terrível com dois irmãos. Eles brigavam e se ameaçavam de morte, uma situação bem consternante. Eu, como policial, me senti na obrigação de ajudar nem que fosse com uma palavra. Um jovem de 17 anos estava transtornado tinha uma aparência deplorável de ódio e rancor para com o irmão mais velho. Me aproximei dele e mesmo preconceituando sua aparência suja e cheia de tatuagens resolvi conversar com ele. Me surpreendi ao olhar nos olhos daquele rapaz e ver que o meu preconceito era uma gota muito pequena de um oceano de orgulho que mareia toda a humanidade. Expliquei-lhe um pouco sobre minha experiência de vida e o pouco que aprendi com tudo que já vivenciei na luta pela sobrevivência. A emoção daquele rapaz me tocou e sai de lá com uma sensação estranha e uma saudade de minha esposa e filhos.
Enfim acabou o trabalho e ao chegar no portão de casa vi nos olhos de minha esposa o que passei o dia tentando descobrir. Seus olhos refletiam o espírito santo de Deus e irradiava amor em cada palavra e atitude. Li um texto que minha amada havia publicado em seu blog e descobri o grande mistério do meu dia. Era algo tão simples como respirar e fui displicente em perceber.
As vezes buscamos a felicidade em coisas que podemos tocar ou mensurar com dinheiro, mas hoje, minha felicidade era saber que realmente eu era amado, por minha esposa, por meus filhos, amado por Deus e Nossa Senhora. Tudo que eu preciso para ser feliz não é mensurável por dinheiro ou tocável pelas mãos.
O SORRISO DA MINHA FAMÍLIA É O ÚNICO E VERDADEIRO CAMINHO PARA CHEGAR ATÉ DEUS, É A MINHA SALVAÇÃO.

Fiquem com Deus,

Boanerges Teixeira