quinta-feira, 18 de abril de 2013

Eu acredito em ti!




Quantas vezes já se pegou atônito sem saber o que pensar? Quantas vezes já sentiu um vazio por dentro, no meio de um dia agitado e se perguntou o que há? Já sentiu, também, sensações de que lhe faltava algo, como se tivesse esquecido em casa? Tudo isto é muito comum e passaria desapercebido por qualquer um, porém, levemos nossas mentes a parar um pouco, a refletir sobre o porque dessas e outras perguntas sem resposta imediata e lógica. Já fostes chamado muito a trabalhar por teus irmãos, já teve oportunidades ímpares de desenvolver algo que fizesse alguém crescer, já colocou em cheque tua vida para que outro subisse, sem você perceber. O carinho de Deus na tua vida é demonstrado em cada momento desses, em cada pequeno gesto de reflexão da tua rotina. O amor transborda as barreiras da tua pele, o odor que sai de teus poros tem o cheiro da misericórdia divina. Toda a energia que brota do teu sorriso, representa a paz que sempre te aparece repentinamente mandada por teu Pai. Clama em sonhos e pensamentos por um momento de tranquilidade e sucesso na vida, onde já alcançou muitos desses desejos e nem se deu conta. Olha para trás, observa todas as etapas superadas, vês com carinho tudo que foi retirado do teu caminho, como grande entrave no olho, busca na tua história os passos firmes que deu em companhia de Deus. Lembra quando chorou e sentiu aquela mão a afagar seu rosto? Lembra quando te faltou recursos e aquela angústia que corrompia o peito vorazmente? Era Deus que chorava contigo, ele te dizia que estava ali, mas precisava que tu reagisse para que teu aprendizado não fosse desvirtuado. Pareceu incompreensível à época de teus sofrimentos, porém, como fazes para ensinar a teus menores irmãos as leis do mundo? Coloca-se, realmente, à frente de todo sofrimento e não permites que sofra para aprender? A fé que te animou nos momentos mais difíceis, é a essência que te liga a teu Pai. O levantar-se depois de uma queda é o que te faz muito semelhante a ele, não nos erros, mas na vontade de se ver vencedor, ele também o quer. Hoje aqui estamos. Estás a ler este pequeno trecho de uma conversa informal e se perguntando, porquê? O que será preciso ainda para que eu compreenda a profundidade de palavras tão simples? E eu te respondo: AMAR!!!