quinta-feira, 9 de maio de 2013

Aprendendo a Parar



Sente-se meio sozinho, parece que todos os problemas do mundo caíram de pára-quedas sobre sua cabeça. Muitas contas e muitas doenças te assolam o corpo, tudo parece caminhar para o fim. É, meu amigo, chegaste até aqui para sentir o quanto és incapaz de caminhar sozinho, o quanto és dependente de teu Pai, e mesmo assim se deixa levar por sentimentos mesquinhos de solidão e falta de fé. Teu mundo gira em torno do bem estar, nunca em torno do bem humano. Será que é coincidência que chegaste até aqui sofrendo tanto? Será pura coincidência que chegaste até aqui tão derrotado, sentindo-se incapaz? Não meu irmão, tudo isto é fruto daquilo que plantaste, mesmo inconsciente. Resultado de toda falta de atenção para os que sofriam perto de ti e os ignoraste. Quando o fizeste, ignoraste o próprio Jesus, que se entristecia por ter que te ignorar também, chama você isso de ação e reação, chamamos de justiça divina, dar de comer a quem tem fome. E finalmente resolveste parar para pensar, refletir sobre o porque de tudo isto, pois aqui estamos, trazemos a ti a única e possível explicação: Foste escolhido e testado. Se vai ser aprovado? Só tu podes decidir, a prova ainda não acabou. A misericórdia divina é infinita e sempre está próximo de ti, e também de todos que a clamam, mesmo não merecendo tanto, segundo vossa visão limitada. Lembra-te sempre, o que pode parecer terrivelmente imperdoável para ti, é apenas um grão de poeira para teu Deus, já aquilo que te parece tão insignificante, é o maior pecado de todos para Ele. A reflexão sempre é importante, mesmo tardia. Ela mostra aonde erraste e as vezes, te propõe um arrependimento sincero. Aí Jesus volta-se para ti e diz: “Bem vindo meu filho, estava te esperando...”. Vai lá! Abraça ele com força! Sente todo o carinho que nunca deixou de ter por ti. Ele apenas quis ensinar-te a viver, a sentir o que sente teus irmãos mais sofridos, por vezes ignorados por ti. Mas não vacila, não perdes novamente este contato maravilhoso com teu Deus, não te permita desfrutar de qualquer coisa que te retire desses braços paternos e misericordiosos que tanto já te ajudaram. Sim, mesmo quando pensavas que o mérito era teu, foi ele quem te deu a mão. Sempre foi ele, nunca você, ele sempre sabe o que é melhor para ti e se antecipa, ele te ama. Agora vai, procura teu valor nas pessoas e não nas coisas, procura teu Eu no divino, não no mundo, colabora com a parte que te cabe nesta grandiosa obra chamada humanidade.